Quando informou ao mercado sobre sua intenção de lançar uma plataforma própria de streaming e tirar seus filmes e séries da Netflix, a Disney ressaltou que não sabia muito bem o que faria com Marvel e Lucasfilm, porque esses dois estúdios não necessariamente combinam com produções mais infantis.

Mais tarde, um executivo sênior da Netflix disse à Reuters que a empresa está em “discussões ativas” com a Disney no sentido de manter as duas marcas no serviço após 2019, quando a Disney pretende colocar sua plataforma no ar.

A informação foi passada por Ted Sarandos, diretor de conteúdo da Netflix, para quem o serviço da Disney servirá como “complemento” à Netflix, que já conta com outras produções que atingem o público infantil e vieram de outros estúdios, como Dreamworks e Illumination.

É importante destacar que o “término” entre as duas empresas talvez não afete outros mercados fora os Estados Unidos, onde a Netflix tem um acordo que a permite disponibilizar filmes da Disney pouco tempo após a exibição nos cinemas.

No Brasil, a própria Netflix fez questão de se pronunciar acerca do assunto numa tentativa de acalmar seus assinantes, dizendo que esse tipo de acordo de conteúdo costuma ser local, e não global. “Sigo em um relacionamento sério com a Disney”, informou a empresa.

FONTEOlhar Digital
COMPARTILHAR

Warning: A non-numeric value encountered in /home1/folha601/public_html/folhadoma.com/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here