Por Roberto Carlos Fotos: Dom Barbosa

Colinas, “A princesinha do Alto Sertão Maranhense”, município localizada no Leste maranhense, tradicionalmente na última semana de julho é palco de uma das maiores e mais tradicionais festa de gado do Brasil – em decorrência da realização da prova de Vaquejada do Parque Onildo Maior; evento que além de contribuir com a profusão da cultura da Vaquejada e promocionar entretenimento aos colinenses e aos milhares de turistas que se deslocam de vários estados para participar do evento, aquece o comércio em quase toda a totalidade, gera emprego, renda e divisas para o município. “Todos conhecem nossa festa pela tradição, receptividade, qualidade da boiada, segurança, comodidade e os grandes shows de forró. Nós procuramos proporcionar aos vaqueiros e visitantes o máximo de tranquilidade porque para nós é uma honra sermos prestigiados. Quero aproveitar e convidar a todos para junto conosco comemorarmos os 25 anos do Parque Onildo Maior”, disse Zé Henrique, organizador e titular do Parque.

O Parque

Ambiente em plena consonância com a natureza 

Cravado estrategicamente numa área total de 256 hectares, às margens da MA 132, há cerca de 2 km do centro do município, o projeto Parque Onildo Maior apinha todos os atributos necessários e indispensáveis a um empreendimento de nível nacional, destinado a prática do esporte Vaquejada.

O complexo, dentre as inúmeras peculiaridades se destaca pela excelente pista de vaquejada que está adequada ao projeto aprovado pelo Senado Federal que prevê regras para Vaquejada e Rodeio. Dispõe também de uma cômoda área com 10 hectares destinada ao estacionamento dos caminhões das equipes de vaquejada e veículos particulares, tem um amplo espaço reservado aos bares, churrascarias e ao comércio itinerante, e um clube de shows com capacidade para 6.000 pessoas. As arquibancadas montadas com madeira serrada impõem segurança, e por estarem sob a sombra de árvores frondosas proporcionam comodidade e bem estar às milhares de pessoas que se revezam durante os dias de espetáculo.

O paisagismo do local também chama a atenção devido ao verde dos pastos, das árvores frondosas e do Rio Itapecuru que banha o parque. Todos esses atributos da natureza dão um toque de leva e descontração ao Parque Onildo Maior.

A Prova

Atletas de várias partes do Brasil serão as estrelas do espetáculos

Com a expressiva premiação de R$ 100 mil sendo: R$ 60 mil para a categoria Profissional, R$ 30 mil para os atletas Amadores e R$ 10 mil para a Aspirante, a prova acontecerá entre os dias 28 e 30 de julho e – a exemplo, das edições anteriores à boiada será um dos grandes diferenciais do evento, o que certamente dificultará o desempenho dos conjuntos em pista. De acordo com Zé Henrique, foram selecionados a dedo 600 bois dos quais: 450 serão destinados à fase classificatória e 150 exclusivo para as disputas. “Na classificação os atletas da categoria Iniciante correram uma boiada com 15 arrobas, os Profissionais e Amadores 17 arrobas. E, nas disputas uma tourama com cerca de 18 arrobas”, disse Zé Henrique. Joaquim, um dos organizadores do evento, disse que pretende iniciar os trabalhos de venda de senha na quinta-feira, 27, às 17h. E também, nesse mesmo dia – iniciar a corrida com os atletas da categoria Profissional e Amador.

Solenidade Religiosa

Benção aos presentes na Solenidade em frente a Igreja Matriz

Seguindo a tradição, dentro da vasta programação da vaquejada do Parque Onildo Maior, a manhã do sábado, 29, estará reservada a Celebração de Ação de Graças em frente à Igreja Matriz de Nossa Senhora da Consolação. Solenidade que além de marcar a abertura oficial da Vaquejada, proporciona o congraçamento dos munícipes, vaqueiros encourados, atleta de vaquejada e visitantes. Antecedendo a Celebração, será ofertado aos presentes um farto e suculento café da manhã.

Tradicional cavalgada pelas ruas e avenidas de Colinas

Em seguida acontecerá a tão esperada cavalgada pelas ruas e avenidas de Colinas em direção ao Parque Onildo Maior, que contará com a presença dos anfitriões do evento e dezenas de amazonas e cavaleiros. Ao chegarem ao parque os participantes participaram de almoço regado.

Noites de altos agitos


Três noites de muito forró

A programação musical é sempre muito aguardada pela nação forrozeira, que oriunda de várias cidades do Maranhão e de outros estados, é recepcionada de forma ordeira pelos colinenses, fazendo das três noites de shows momentos para extravasar alegria e descontração.


Warning: A non-numeric value encountered in /home1/folha601/public_html/folhadoma.com/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here